quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Praia de Vale Furado (Alcobaça)

 
 
A pequena povoação de Vale Furado tem do cimo das arribas uma paisagem irrepreensível, e lá em baixo,  118 degraus depois, perdida entre falésias corroídas pela erosão dos ventos, surge a extensa praia com cerca de 1,5 km. Apesar de não ter vigilância, comunicações móveis, nem praticamente nenhuma infraestrutura, a praia de Vale Furado é dona de uma beleza estonteante, com diversas nascentes de água doce.

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Praia da Formosa (Santa Cruz) - Torres Vedras

                                                        (foto: Eduardo Martinho)

Os toldos às riscas vermelhos juntamente com os bancos em pedra são a imagem desta praia, uma continuação a sul do extenso areal de Santa Cruz. Aqui, o mar não é tão bravio nem tem aquelas fortes correntes características da zona. Por outro lado, as escarpadas arribas protegem os banhistas das nortadas frias. Junto à Rampa dos Crocodilos, forma-se uma piscina natural indicada para os banhos de mar dos mais pequenos, nesta praia galardoada com a Bandeira Azul.

domingo, 10 de julho de 2016

Praia fluvial do Pego - Penha Garcia (Idanha-a-Nova)



Mergulhar numa piscina rodeado por estratos fósseis com cerca de 480 milhões de anos não é muito comum. As águas da barragem de Penha Garcia que retêm o Rio Pônsul alimentam o açude, outrora um mar pouco profundo que banhava a região. Abaixo do paredão da barragem existem velhos moinhos de rodizios, daqueles que fizeram parte do maior conjunto de unidades moageiras do concelho. A região foi classificada como Biótopo da Serra de Penha Garcia e engloba o território do Geoparque Naturtejo.




N. B. - Quem trouxer crianças, não aconselho a deslocar-se à praia pelo percurso pedestre PR3 "Rota dos Fósseis", nomeadamente o caminho que vai da encosta do Castelo ao paredão da barragem. A alternativa é procurar o Centro de Dia  e percorrer a Av. Joaquim Mourão Lopes Dias até ao final, seguindo depois a pé.

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Amieiro (Alijó)




Para Setembro de 2016 está previsto o funcionamento da Barragem Foz Tua. Alijó, onde situa a aldeia de Amieiro, é um dos concelhos onde a paisagem e o rio Tua se vão transformar num lago artificial com 420 hectares.
A aldeia não vai ser submergida mas parte dos seus terrenos não vão escapar em nome do progresso.
Para já, ainda é possível ver o seu casario disposto em presépio na vertente da montanha. Do seu património destaca-se a Igreja Matriz dedicada a Santa Luzia, a Capela de Nª Sra. da Conceição e a Fonte de Santo António. Existem ainda vestígios de um antigo teleférico que antigamente fazia a travessia de pessoas para a outra margem do rio, indo apanhar o comboio à Estação de Santa Luzia.
De realçar ainda o Miradouro das Fragas que permite avistar o vale do Tua, com toda a agressividade granítica que nos impressiona e fascina. Aqui terá existido um castro de defesa natural.
Os seus férteis terrenos, protegidos dos ventos norte e nordeste, propiciam o cultivo do vinho, azeite, laranja e produtos hortícolas.

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Trebilhadouro - Vale de Cambra









A 625 metros de altitude, encaixada nos socalcos da Serra da Freita, a aldeia de Trebilhadouro mantém a tradicional casa rural portuguesa em pedra granítica, material que se estende aos caminhos. Décadas depois, volta a ver habitantes graças a um projecto de turismo rural que recuperou a aldeia e após ter ganho alguma visibilidade devido ao Festival Internacional de Artes e Culturas que aí decorre. Abrigada dos ventos que sopram do Norte, a paisagem é verde, rodeada de espigueiros, eiras e campos de cultivo a fazer lembrar outros tempos em que se viviam intensamente as desfolhadas.
Reza a lenda que ali foram encontradas três bilhas de ouro e essa descoberta, na linguagem popular, viria a dar origem ao topónimo Trebilhadouro. Também o espírito comunitário está patente em equipamentos como o recuperado tanque público e a fonte. A cerca de 1 km da aldeia encontram-se as gravuras de Trebilhadouro num afloramento granítico junto ao solo, ao lado de um pequeno afluente da ribeira de Fuste. Os motivos gravados incluem espirais (que chegam a ter mais de 60 cm de diâmetro), covinhas (muito numerosas e em toda a superfície), linhas (pelo menos quatro) e armas (provavelmente um machado de pedra).

quinta-feira, 31 de março de 2016

Algar de Benagil (Carvoeiro) - Lagoa


 
Esta cavidade natural formada pela erosão do vento e da água tem uma espécie de praia de areia privada no seu interior. A acção conjunta da força  mecânica das ondas do mar e a dissolução da rocha calcária promovida pela água da chuva tem recortado esta zona da costa. A grande abertura no topo rasga a arriba de tons ocres permitindo a entrada do sol e criando um ambiente mágico.
O acesso até ao algar só pode ser feita através do mar, de barco, caiaque ou a nado a partir das praias de Benagil e da Corredoura.

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Entrudo do Pai Velho - Lindoso (Ponte da Barca)



A celebração do enterro do Pai Velho está directamente ligada à dos Reis. Enquanto no dia 5 de Janeiro os homens iam a cada casa cantar as Janeiras, no dia 6 realizava-se o peditório para o Carnaval que consistia em dádivas alimentares. Quem recusava participar era alvo de sanções sociais expressas no roubo ritual de alguns dos haveres da casa e do campo.
Entre os Reis e o Carnaval tinha lugar a chamada ceia de Carnaval em que se organizava as festas carnavalescas. Os cortejos são feitos nos lugares de Castelo e Parada, competindo entre si, nomeadamente na disputa para se ter o carro de bois mais exuberante e vistoso, feito pelos homens à base de elementos vegetais (palha, flores, ervas, cedro).
Esta celebração representa a despedida do Inverno - o enterro do Pai Velho, a queima do boneco de palha e a leitura do seu testamento - e a  chegada da Primavera. "No carro das ervas está  a chegar a Primavera, no carro do Pai Velho está a ir-se embora o Inverno. Adeus Pai Velho - eras um bom Pai".

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Fenda da Calcedónia - Covide (Terras de Bouro)



 
 
 
A Fenda da Calcedónia é um dos caminhos para se chegar ao cume do penedo da Calcedónia onde outrora existiu um povoado fortificado da Idade do Ferro, mais tarde ocupado pelos romanos. O acesso é feito pelo chamado "Trilho da Cidade da Calcedónia", e o principal desafio desta rota é passar pela fenda labiríntica que rasga o penedo granítico de um lado ao outro levando-nos ao seu topo. Aí, as vistas alcançam o Santuário da Porta Aberta e a Barragem da Caniçada.
 
N.B.: Sendo um trilho exigente (4 horas de caminhada), é aconselhável contactar um guia local, não ir sozinho, levar roupa e calçado apropriado, água, e não ir muito carregado.  
Para quem não gosta de caminhar muito e não queira partir de Covide, leve o automóvel em direcção ao Campo do Gerês (São João do Campo). Quando chegar ao cruzamento onde se encontra o cruzeiro e marco miliário vire para "Lamas/Junceda", e continue pela Estrada Municipal 533. Depois de muitas curvas, aparece uma longa recta onde é visível do lado direito o maciço granítico (999 metros).
 
 
 



quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Sistelo (Arcos de Valdevez)





A Direcção-Geral do Património Cultural está perto de oficializar toda a área de socalco da aldeia de Sistelo como paisagem cultural protegida, bem como os imóveis localizados à sua volta.
A povoação que fica situada no extremo norte do concelho de Arcos de Valdevez, junto à nascente do rio Vez e às portas do Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG), tem cerca de 300 habitantes e uma paisagem marcada por casario tradicional, moinhos, espigueiros e o tal elemento especialmente marcante, os socalcos, que lhe valeram o tratamento como “o pequeno Tibete português”. Estes elementos são exemplo da forma como as populações, durante séculos, ultrapassaram as difíceis condições orográficas naquele vale encaixado do rio Vez para tornarem estas terras produtivas, irrigando-as através de levadas.
O Castelo de Sistelo, ex-líbris da aldeia, merece uma cuidadosa visita: trata-se de um palácio de finais do século XIX onde viveu o Visconde de Sistelo. O restante património monumental é completado pela Igreja Paroquial, a Casa do Visconde de Sistelo, a Ponte Romana e o Moinho, a ponte de Sistelo de jusante, a Ermida de Nossa Senhora dos Aflitos e as Capelas de Santo António, de São João Evangelista, da Senhora dos Remédios e da Senhora do Carmo.
É interessante subir ao miradouro do Chã da Armada para admirar a magnífica vista panorâmica e percorrer o Trilho das Brandas de Sistelo (10 km).

domingo, 13 de dezembro de 2015

Cabeça (Aldeia Natal - 12 de dezembro a 6 de janeiro de 2016) - Seia



Esta aldeia de xisto prepara a terceira edição da original festa em que os elementos de decoração natalícios são feitos apenas com recurso a materiais naturais: giestas, folhas, cascas de árvore, maçarocas e barbas de milho, videiras, pinhas, musgo ou a tradicional lã da Serra da Estrela. A consciencialização ambiental dos seus habitantes vem de há dois anos atrás, quando se tornou a primeira "aldeia LED" do país, projecto pioneiro na aplicação de medidas de eficiência energética ao nível da iluminação pública. Este evento "verdadeiro e genuíno"100% sustentável irá contar com ateliers criativos de decoração, exposição de presépios, oficinas de cozinha no forno comunitário, maratonas fotográficas, sessões de contos à volta da fogueira, concertos, e um Mercado de Natal onde os visitantes podem comprar pinheiros verdadeiros e degustar a gastronomia local em pequenas tasquinhas.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Nave da Mestra (Penhas Douradas)




Podia tratar-se de um atalho para as ruínas de Petra, na Jordânia, mas não, trata-se de Nave da Mestra, também conhecida como Vale da Barca, no Parque Natural da Serra da Estrela.
A fenda geológica rasga o granito e coloca-se a dúvida se somos capazes de a atravessar ou ficarmos atracados nela.  Localizada a 1.650 metros de altitude e só pode ser atingida através de um trilho pedestre, junto de uma pequena habitação construída entre os penedos.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Rota das Faias (Manteigas)



                                                            Foto: Paulo Azevedo


A Rota das Faias é um trilho pedestre com uma extensão de 5 km em pleno Parque Natural da Serra da Estrela. A sua denominação advém do facto deste percurso mergulhar no interior de um denso bosque de faias, plantado pelos Serviços Florestais de Manteigas no início do século XX. É este magnífico bosque de folha caduca que impressiona a vista, ainda para mais no Outono onde as folhas das árvores adquirem tonalidades fantásticas.
 
  

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Lagoa do Poço Negro - Soajo (Arcos de Valdevez)

 
De entre as várias cascatas e lagoas do Parque Nacional Peneda Gerês, esta é a das menos conhecidas mas uma das mais profundas, com cerca de 5 metros. Graças ao relevo acidentado por onde corre o rio Adrão é possível mergulhar de altitudes até 9 metros.
A partir do Soajo, seguir em direcção a Paradela ou Cunha onde vai encontrar a lagoa cerca de 1,5 km depois.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Mata da Margaraça (Benfeita, Arganil)






A Mata da Margaraça está inserida na Paisagem Protegida da Serra do Açor. Corresponde a uma das mais notáveis florestas caducifólias existentes em Portugal , desenvolvendo-se em altitudes entre os 600 e os 850 metros, sendo esta mata composta por carvalhos, castanheiros, cerejeiras, ulmeiros, azevinhos, freixos, azereiros, loureiros e medronheiros, albergando ainda algumas raridades botânicas. 
Estes 50 hectares podem ser considerados a verdadeira relíquia da primitiva floresta portuguesa, caracterizando-se pela presença de elementos de cariz mediterrânico e é atravessada por várias linhas de água, destacando-se a Fraga da Pena, uma queda com uma altura de 19 metros.

Acessos: Partindo de Côja, apanhar a estrada em direcção à Aldeia de Xisto de Benfeita. A Mata fica logo a seguir à localidade de Pardieiros.



sábado, 1 de agosto de 2015

Pego das Pias - Odemira


                                                          Foto: PhotoArch
                         
Entre S. Luís e Odemira, situado na zona norte da Freguesia de S. Salvador,  na zona dos Ameixiais,  isolado , entre rochas altas e um verde luxuriante, existe um lugar  muito especial, o Pego das Pias.
O seu nome tem origem nas diversas cavidades circulares na rocha, provocadas aparentemente por redemoinhos numa altura em que o nível das águas no local era superior ao actual, pelo menos a avaliar pelas marcas deixadas na rocha. A força do caudal das águas associada ao declive da zona deverá ter provocado os redemoinhos que perfuraram a rocha criando as chamadas "pias" . Vale a pena parar, olhar o verde sem marcas de intervenção humana e mergulhar numa das piscinas naturais ali formadas.

Para chegar ao Pego das Pias , partindo de Odemira siga a Estrada Nacional nº 120 em direcção a S. Luís, percorra cerca de 6 Km até chegar a uma ponte que passa sobre a ribeira do Torgal, um dos principais afluentes do rio Mira. Junto à ponte , do lado direito, existe um caminho em terra batida que deverá percorrer até ao fim , sempre com a ribeira do lado esquerdo.

terça-feira, 28 de julho de 2015

Praia de Galapinhos (Setúbal)

(Foto: Filipe Mota Rebelo)

Mais extensa do que as vizinhas Praia dos Galápos e Praia dos Coelhos, a Praia de Galapinhos está rodeada de arribas, com uma vegetação luxuriante e um mar calmo de águas transparentes.
Acede-se através do areal da praia de Galápos, da qual fica separada por algumas rochas durante a maré-alta ou  por dois trilhos na estrada principal que descem até umas escadas que levam à praia. A beleza desta praia, em pleno Parque Natural da Arrábida, supera as dificuldades em estacionar o automóvel na berma da estrada, nos caóticos meses de Verão. 




quinta-feira, 9 de julho de 2015

Praia Fluvial do Rio Estorãos - Ponte de Lima






Vigiada pela Serra de Arga, junto à ponte romana do rio Estorãos e duma antiga azenha, localiza-se esta encantadora praia fluvial. Sem pretensões, convida a uma imersão romântica no seio da natureza, numa ribeira de águas límpidas povoada por trutas e lampreias. O silêncio, entrecortado apenas pelo ranger da mó nas águas da ribeira. 





segunda-feira, 8 de junho de 2015

Praia da Samoqueira - Porto Côvo

                                                          Foto: Debora Jorge

É na altura da maré vazante que esta praia adquire muito do seu encanto ao criar pequenas piscinas de águas claras para os mais pequenos,  revelando um conjunto de grutas, fragmentos de rochas e reentrâncias ao longo do areal. O acesso não é o melhor mas o caminho mais seguro pode ser feito por uma escadaria situada na parte sul.









sexta-feira, 15 de maio de 2015

Praia do Ribeiro do Cavalo (Sesimbra)



                                   

A praia do Ribeiro do Cavalo ou Praia do Cavalo é conhecida por ser o Caribe português - de águas transparentes - como são conhecidas muitas praias desta zona, parte integrante da cadeia montanhosa da Arrábida. Um enorme rochedo com a forma da cabeça de um cavalo deu o nome àquela que é considerada a praia mais bonita da região e um dos principais postais de Sesimbra. Apenas acessível a pé ou de barco, chega-se à praia selvagem pelo leito (seco no Verão) da ribeira que lhe dá o nome. 

Acessos: Na zona do porto, entre o pontão e o Parque do Campismo, existe uma estrada de terra que deve ser percorrida até chegar a uma pedreira (se vier de carro, deixe-o aqui, junto a uns grandes calhaus). Depois seguir um trilho pedestre assinalado com uma cruz pintada de verde que desce até à praia.  


terça-feira, 28 de abril de 2015

Praia da Amália - Brejão (Odemira)

 


A Praia da Amália, também conhecida como Praia dos Malmequeres, é um dos segredos mais bem guardados do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina. A praia, totalmente selvagem e sem qualquer tipo de infraestrutura de apoio,  deve o seu nome à artista Amália Rodrigues, visto a fadista ter habitado a propriedade erigida sobre a falésia como refúgio, durante décadas.
O acesso à praia, é de difícil acesso, com um pequeno riacho a acompanhar um trilho debaixo de densa vegetação. Pela sua pacatez e natureza quase em estado puro, esta é uma praia muito frequentada por naturistas, reunindo também condições para a prática de surf e pesca desportiva.
 
 
 
Acessos: Na EN120 , segue-se pela 393-1 em direcção a Brejão. Nessa localidade, virar na direcção de Azenha do Mar/ Asseiceira. Chegando à casa do Turismo Rural da Seiceira, encontrámos um grande malmequer amarelo. Seguir nessa estrada em terra batida entre estufas de morangos até à antiga casa de férias da Amália, onde ao chegar, devemos seguir a pé pelo trilho até à praia. 

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Praia dos Aveiros - Albufeira







Após o maciço rochoso que delimita a baía de Albufeira a leste, surge esta praia de areal pequeno, encaixado entre arribas e com formações rochosas na linha de banhos. A nascente oferece o panorama da linha de costa até Vilamoura, vislumbrando-se ao longe as arribas de argila vermelha da praia da Falésia. Um passeio para poente sobre a plataforma rochosa existente na base da arriba, que se estende até ao areal do Forte de São João, mostra uma profusão de sapas, galerias e algares (poços naturais).
N. B. - Uma vez que existe a possibilidade de ocorrer desprendimento de pedras, recomenda-se atenção à faixa junto das arribas. O mesmo se recomenda quando se caminha sobre a plataforma rochosa tão característica desta praia.

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Praia de São Rafael - Albufeira



                        



O areal é amplo e encontra-se enquadrado por arribas calcárias de tons quentes, muito fracturadas e fissuradas. Nesta praia pode-se observar uma diversidade notável de modelados rochosos muito curiosos: arcos, sapas, algares e leixões, formas resultantes da acção conjunta da força mecânica das ondas do mar sobre as arribas e da água da chuva, que promove a dissolução da rocha calcária. As salgadeiras, planta que "transpira sal", possibilita a observação de cristais de sal reluzentes nas suas folhas. Quando a transparência da água o permite, vislumbra-se o contorno misterioso das rochas submersas que esconde uma abundante vida marinha.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Vila Verde, o mês do romance (2015)

Come">http://vimeo.com/99722899">Come and love Portugal in Vila Verde.
from Foto">http://vimeo.com/fotofelicidade">Foto Felicidade on Vimeo.https://vimeo.com">Vimeo.>
 
O mês de Fevereiro é sagrado em Vila Verde, ou melhor dizendo, é o mês do romance.
Organizado pelo município de Vila Verde em colaboração com um vasto conjunto de parceiros públicos e privados, esta programação cria um roteiro turístico-cultural baseado na tradição, no amor, na saudade e na aventura. A promoção dos Lenços dos Namorados, na salvaguarda da tradição, dinamizou economicamente toda uma região e desenvolveu iniciativas dos artesãos locais. Passeios românticos, sabores, exposições, eventos de moda e música, vão se estender ao longo de todo o mês e que terá o seu ponto alto na Gala Namorar Portugal, realizada na noite do dia 14.
 
 

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

1º Festival Literário Gardunha - 22 - 28 Setembro - Fundão



Cerca de trinta escritores e ensaístas viajam nas palavras pela Serra da Gardunha e nos caminhos intermináveis da imaginação. Este será o ponto de encontro de personalidades diversas, na área da cultura e da literatura de viagem.
A Serra da Gardunha, no concelho do Fundão (distrito de Castelo Branco), é também conhecida por "Guardunha", palavra árabe que significa "refúgio" - para os que subirem ao Fundão para ouvir falar de literatura de viagem no Festival Literário da Gardunha. Castelo Novo, Fundão, Janeiro de Cima e Alpedrinha poderão servir de inspiração para estes escritores e ensaístas.

terça-feira, 23 de setembro de 2014

IV Feira Afonsina - 26 a 28 Setembro - Guimarães




O evento, que se desenvolve por todo o centro histórico de Guimarães, retratará o cerco à cidade, ocorrido em 1127, por Afonso VII, Rei de Leão e Castela, contra a sua tia, D Teresa, renitente em aceitar a sua autoridade sobre o Condado Portucalense.




quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Ponte de Mouro - Monção




















Ponte de Mouro tem muitos locais de interesse, mas o objectivo da viagem que me levou a esta "Aldeia de Portugal" era a sua praia fluvial. As águas cristalinas do rio Mouro são um oásis nestes dias de insuportável calor. As crianças vão adorar o local, e apesar de não haver vigilância, existe segurança pois em frente à praia a altura da água não ultrapassa os joelhos de um adulto normal. Aconselho apenas o uso de chinelos dentro da água por haver umas pedrinhas irritantes no local. 


O cenário bucólico contempla ainda a Ponte Medieval sobre o rio Mouro, originária do século XIV, onde em 1386, se deu o encontro de D. João I com o Duque de Lencastre e no qual se estabeleceram as condições da cooperação militar portuguesa com o rei inglês, que pretendia conquistar Castela. Realce ainda para as casas típicas, rurais, do Minho, em granito, alguns moinhos e a Igreja de Barbeita.

Acessos: Para quem vem de Monção ou de Melgaço, apanhar a EN 101 e sair na direcção da freguesia de Barbeita.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Fraga da Pena - Arganil



Em plena Paisagem Protegida da Serra do Açor, a Ribeira de Degrainhos precipita-se devido a um acidente geológico originado um conjunto de quedas de água sucessivas, a última com cerca de 19 metros. Este recanto de xisto e água fria gera uma micropaisagem que faz lembrar paragens tropicais.

Como chegar: Apanhar  o IP 3 em direcção a Viseu, depois sair para o IC 6 (Covilhã/Oliveira do Hospital/Arganil). No IC 6, estar atento à saída que diz "Coja/Piodão". Entrando na freguesia de Coja seguir as indicações "Benfeita/Piodão/Fraga da Pena". Percorrer o interior da Aldeia de Xisto de Benfeita, e ao sair desta, a fraga aparece sinalizada numa curva da EM 518.












quinta-feira, 3 de julho de 2014

Há Festa na Aldeia - 5 e 6 Julho (Couce - Valongo)






Slide, arvorismo, canoagem, passeios a cavalo, tiro com arco, trekking, escalada, técnicas de progressão vertical, aulas de yoga, arruadas, folclore e outras iniciativas marcam a programação deste ano. Também serve de pretexto para conhecer a povoação que faz parte da rede das Aldeias de Portugal, isto apesar da pouca simpatia dos seus habitantes, um pouco desconfiados em relação a estranhos.
O Mercado da Aldeia - com produtos locais e petiscos -, oficinas e recriação da venda tradicional do biscoito são outros dos motivos de interesse. 
"Há Festa na Aldeia" é um projecto pioneiro de desenvolvimento do território (ADRITEM), criando um novo foco de atractividades em espaços rurais com características próprias, em municípios de Albergaria-a-Velha, Gondomar, Oliveira de Azeméis, Santa Maria da Feira e Valongo.









quinta-feira, 26 de junho de 2014

Praia D. Ana (Lagos)



















A prestigiada revista espanhola "Condé Nast Traveller" considerou esta praia a melhor do mundo, em 2013. Já o influente "Huffington Post", este ano, considerou a zona da Ponta da Piedade como o local com as mais belas praias do mundo.
De facto, a Praia D. Ana é muito afamada, de águas azuis turquesa, de curiosas formações rochosas carbonatadas esculpidas pelas águas doces e salgadas: ravinamentos, leixões, restos de algares e grutas.Plantas com adaptações especiais à salsugem revestem as paredes rochosas formando enormes arbustos. Nesses penedos repousam gaivotas, garças ou guinchos. O areal desdobra-se em reentrâncias geradas pelo recorte da arriba, proporcionando recantos resguardados do vento. Já dentro de água, o espectáculo não é pior: algas, anémonas, estrelas-do-mar, ouriços, camarões ou cardumes de pequenos peixes, povoam os blocos rochosos imersos. 

N.B.: Uma vez que existe a possibilidade de ocorrer desprendimento de pedras, recomenda-se atenção à faixa junto das arribas.

Acessos: A partir de Lagos, subir a Avenida dos Descobrimentos, virando à esquerda na rotunda junto ao Quartel dos Bombeiros, seguindo na direcção da Ponta da Piedade.

www.visitalgarve.pt